Objetivos

Este projeto, alinhado com as demandas urgentes da pecuária brasileira e com o plano diretor da Empresa Brasileira de Pesquisa em Agropecuária, tem como objetivos:

1- Viabilizar a integração de especialistas no tema proposto, com o propósito de gerar produtos finais e difundir a geoinformação para a tomada de decisão.

2- Identificar e conceitualizar os processos da degradação de pastagens nos biomas, assim como suas causas.

3- Definir os recortes espaciais e gerar informações de campo necessárias para validação das geotecnologias aplicadas à identificação de processos de degradação de pastagens.

4- Padronizar, organizar e integrar os diferentes tipos de dados (cartográficos ou não), obtidos e gerados pelo projeto., em uma base única de informações.

5- Identificar níveis de degradação de pastagens a partir de imagens de sensores remotos multiespectrais, obtidos de plataformas orbitais.

6- Identificar níveis de degradação de pastagens através da aplicação de séries temporais de índices de vegetação do sensor MODIS.

7- Identificar aspectos biofísicos relativos aos níveis de degradação de pastagens através da integração de técnicas de sensoriamento remoto no mapeamento espaço-temporal da biomassa vegetal e informações de campo.

8- Obter indicadores espacialmente explícitos de degradação de áreas sob pastagens baseados na integração e cruzamentos geoespaciais entre os planos de informações gerados e os diferentes níveis de degradação observados em campo.

Hipóteses

Foram definidas hipóteses de trabalho, a serem testadas ao longo do projeto:

-Causas e processos de degradação de pastagens contribuem para a construção de um sistema de geoinformações que tem por objetivo viabilizar a gestão social, econômica e ambiental dessas áreas;

-Informações declarativas sobre manejos dos rebanhos bovinos em pastagens, permitem caracterizar a correlação entre o estado da pastagem e a carga animal;

-Uma estrutura de banco de dados geoespaciais do espaço rural baseado em tecnologias de informação, auxiliará nas análises e na gestão das áreas de interesse, contribuindo com o aumento da eficiência dos sistemas produtivos, a conservação ambiental e o desenvolvimento sustentável;

- Pastagens degradadas apresentam comportamento distinto de áreas não degradadas em termos de índices espectrais de vegetação;

-Imagens orbitais de média a baixa resolução espacial são satisfatórias para estimar a biomassa vegetal de extensas áreas de pastagens e gerar indicadores biofísicos significativos para discriminar níveis de degradação.